menu

O Kanban Master

Por
O Kanban não prescreve papéis, mas diz somente o mínimo necessário para você ter uma aplicação Lean eficaz. Entretanto, recomendo fortemente que você tenha um, assim chamado, Kanban Master (em analogia ao ScrumMaster, do Scrum).

Apesar de ser um framework  mínimo, o Kanban exige uma disciplina muito grande e uma postura proativa mais forte que em outras práticas. A questão gira toda em torno dos princípios Lean, em se Limitar o trabalho em progresso, identificar gargalos, revisar constantemente a cadeia de valor, conduzir o fluxo puxado pelo cliente, ou seja, todas atitudes conscientes e ativas das pessoas que trabalham sob estas filosofias. 

Além disso, o Kanban é incompleto por natureza. Requer algumas cerimônias, práticas, abordagens complementares que serão necessárias para se adequar ao contexto organizacional e ao time. Logo, arrisco dizer que o Kanban Master aqui proposto, na verdade, é um Agente de Mudança, pois sua atuação precisa ir além de apenas Kanban e atuar em tudo o que é desperdício, gargalo, política empresarial e pessoas.

Como você tem usado Kanban em sua organização? Você tem Agente de Mudanças no seu projeto Kanban?

Veja também os posts Kudoos sobre Kanban

About the author: Rafael Buzon

Sou desses que quer mudar o mundo e estou procurando e experimentando muito de várias teorias e práticas. Acesse meu site em http://rafaelbuzon.com

8 comments

  1. Anonymous

    “(…) o Kanban é incompleto por natureza. Requer algumas cerimônias, práticas, abordagens complementares que serão necessárias para se adequar ao contexto organizacional e ao time. Logo, arrisco dizer que o Kanban Master aqui proposto, na verdade, é um Agente de Mudança (…)”

    Desse trecho podemos inferir que o kanban é apenas a ferramenta (assim como acontece com SCRUM) e, por isso, não faz sentido termos um Kanban Master.

    Ficar completando o Kanban não parece ser um bom caminho. Assume logo que é SCRUM e já herda todas as cerimônias e papeis..

    Posted on julho 18, 2012
    • Thiago Costa

      Um pouco equivocado esse post.

      “Completar” o Kanban, como você diz, é totalmente saudável, desde que essa ação tenha sido motivada por uma necessidade real, necessidade essa identificada através das inúmeras oportunidades de melhoria que o método Kanban nos fornece.

      Quanto ao Kanban Master, o próprio David Anderson sugere que esse título não seja incentivado, mas ele apoia a idéia de um coach.

      Posted on agosto 29, 2013
      • Rafael Buzon

        É isso ai… Obrigado pela contribuição Thiago

        Posted on agosto 29, 2013
  2. Rafael Buzon

    Olá, obrigado pela sua contribuição… Veja o que eu acho:
    Apesar de Kanban e Scrum serem ferramentas, por assim serem elas não excluem, por natureza, a necessidade de alguém que cuide para que o processo aconteça como se deve. Esta é a filosofia, por exemplo, por trás do ScrumMaster: alguém que tem autonomia e autoridade sobre o processo e busca fazer o Scrum acontecer em sua essência (o que exige muito).

    O mesmo, na minha opinião, se aplica ao kanban, com o complicador de que ele [o Kanban] apesar de sua filosofia forte e que precisa ser seguida, não prescreve cerimônias, o que o torna um pouco menos fácil de se implementar (ou não dependendo do perfil e contexto em que você trabalha).
    O fato é que é mais difícil se disciplinar com Kanban (na maioria dos casos) do que Scrum que prescreve mais rituais.

    Algumas pessoas tem discutido sobre o kanban ser ou não uma evolução do Scrum (http://www.infoq.com/br/news/2012/07/o-kanban-e-o-novo-scrum), mas acredito no seguinte: em dado contexto que se procura aplicar o Ágil, começar com Scrum seria mais interessante, por ser mais, digamos, “didático”. E você acompanharia para ver se o time e o contexto contribuem para uma “evolução” para o Kanban. Ou talvez o Scrum se adeque muito bem ao seu contexto, áreas envolvidas, stakeholders, etc…

    Quando eu sugiro “completar” o Kanban, é talvez olhar o mínimo necessário, além do que ele exige, para que possa acontecer bem no seu ambiente com as relações entre áreas que você possa ter. Em dado momento, poderia se optar somente por ter uma reunião de planning (como é chamada no Scrum), mas não haver reviews, por exemplo, pois em seu cenário vc tem o PO próximo que valida tudo imediatamente e não precisa mostrar para nenhum diretor, gestor, chefe, usuário, etc…

    Acho que é isso, obrigado.

    Posted on julho 18, 2012
    • Lorraine

      Interesant in special ideea de a te gandi si a-ti imagina in prealabil senzatia reusitei. Sper ca starea de confort sa nu ne &#ui&;9#039;bant03e'' si in cazul asta si sa ramanem doar in''cap'' cu ideea. E adevarat comoditatea ne ''mananca'' energia pentru multe lucruri pe care le putem face si senzatia de ''lasa pentru alta data'' ne blocheaza elanul pentru -important-ul- din viata noastre. Sunt binevenite articolele acestea,asa poate reusesc sa ne puna pe ganduri si sa ne faca sa reusim in lucrurile care cu adevarat au importanta in viata noastra. Va multumesc si toate cele bune!

      Posted on abril 26, 2017
  3. Leonardo Campos

    O Kanban é um método e não um framework.
    A razão disto é que ele depende de um processo subjacente, ele é um plugin para outro processo ou como foi falado em um Lean Coffee, um vírus (do bem) para catalisar mudanças no processo sobre o qual foi aplicado.

    Tem acontecido com frequência de ser aplicado sobre o Scrum, e como no Scrum existe o papel do Scrum Master, este a princípio deve ser mantido. Caso se mostre um que o Kanban Master não adiciona valor suficiente (eu acho que um por time é), este deve ser elimnado.

    Acredito que o Scrum é muito bom, assim como o Kanban, então a junção de ambos é o caminho a seguir (se vc já usa Scrum, claro)

    Posted on julho 22, 2012
    • Rafael Buzon

      Sobre a discussão de modelo, metodologia e framework, ai vai um link interessante que defini algumas coisas: http://www.gestaoetc.com.br/74/scrum-modelo-framework-ou-metodologia/.

      Creio que pela definição, ainda dá pra chamar o Kanban também de um framework, além de ser um método. Veja os argumentos no link acima.

      Para quem está começando, entretanto, um Kanban Master ou Coach (como prefere o David Anderson), é importante e realmente talvez não precise de alocação full time. David Anderson costuma usar em sua consultoria de 2 a 3 dias por semana.

      Posted on julho 23, 2012
  4. Pingback: O Kanban no atendimento do McDonald’s | Kudoos

Leave your reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Go to top

O kudoos busca melhorar a gestão ágil no Brasil por meio da criação e promoção de conteúdo e eventos de qualidade. Veja nossos conteúdos e vídeos e participe dos eventos que promovemos para troca de ideias e experiências.

Close